Musicalização infantil: Perguntas e respostas

Nessa postagem responderemos as principais questões levantadas por pais, mães e responsáveis que procuram a nossa escola de música para as atividades de musicalização infantil.


Esse texto recebe atualizações constantes conforme o surgimento de dúvidas e assuntos específicos. Vocês podem comentar e trazer suas questões para respondermos. Esperamos ajudá-los sempre!


Clique para entrar em contato e agendar uma aula experimental no curso de musicalização infantil



O que é aula de musicalização?


Antes de mais nada, gostamos de apresentar o tema "vivência" ao invés de "aula". Em uma aula podemos entender que um conteúdo será transmitido e aprendido. Já em uma vivência, trabalhamos com atividades onde a experiência é única em cada aluno. As atividades são realizadas de modo que as crianças (e até mesmo os adultos) entrem em sintonia com a sua própria musicalidade, descobrindo por eles mesmos os sentidos e resultados dessas experiências.



Existe divisão por idades?


Assim como a educação infantil básica, também dividimos as aulas de musicalização por faixa de idade. Em nossa escola de música, dividimos as turmas nas seguintes faixas:


- Gestantes

- Bebês (0-2 anos)

- Fase 1 (2-4 anos)

- Fase 2 (4-6 anos)

- Fase 3 (6-8 anos)


O que é trabalhado em uma aula de musicalização?


Todas as turmas realizam atividades através dos principais processos de musicalização, como escuta, prática, canto, oralidade, sensibilidade, criatividade, imaginação, percepção especial, movimento, atenção, interpretação, pensamento, concentração e socialização. Porém, cada fase possui seus objetivos principais. Em nossa escola são desenvolvidos da seguinte maneira:


- Gestantes: Desenvolvimento afetivo e sonoro entre pais e filhos

- Bebês (0-2 anos): Também com desenvolvimento afetivo e sonoro entre pais e filhos, porém agora com atividades junto à criança

- Fase 1 (2-4 anos): Coordenação motora e fala/canto

- Fase 2 (4-6 anos): Comunicação, exploração sonora, movimento, criação, ritmo, grafia

- Fase 3 (6-8 anos): Iniciação em instrumentos melódicos e harmônicos


Em todas as fases o lúdico é muito importante pro desenvolvimento da criança. A musicalização apresenta as atividades em formas de jogos e brincadeiras, permitindo com que a criança demonstre cada vez mais interesse pela música, garantindo a construção de uma base sólida pra sua formação artística, emocional e social.



Quais as vantagens da musicalização antes de escolher um instrumento musical?


Nada impede uma criança iniciar na música através de aulas tradicionais e individuais em um instrumento musical, desde que esse instrumento e as metodologias estejam adequadas a sua fase de desenvolvimento.

Porém, a musicalização permite que a criança tenha seus primeiros contatos com a música de maneira mais lúdica e menos técnica. Com essa experiência, ela se sente mais preparada pra escolher um instrumento e iniciar um curso mais direcionado.

É importante respeitar as fases do desenvolvimento da criança. Muitas vezes os pais nos procuram querendo iniciar a criança em um instrumento específico logo aos 3 ou 4 anos, por exemplo, dizendo que a criança é apaixonada pelo violão ou pela bateria. De fato, a criança pode sentir um interesse enorme pelo instrumento, mas isso não quer dizer que ela vai se sentir confortável dentro de uma disciplina mais técnica. E se esse desenvolvimento não se adequar a fase que a criança está, ela pode se frustrar ou até mesmo traumatizar com as aulas de música.


A musicalização, que deve ser aplicada por profissionais especializados, respeita todas essas fases do desenvolvimento do aluno e garante que ele possa, através dessas atividades, ter uma base muito mais concreta para a iniciação considerada mais técnica.

As crianças podem e tem todo o direito de praticar um instrumento musical desde pequenas, a musicalização apenas torna esse processo mais saudável e adequado a cada fase do desenvolvimento.

Quais músicas são trabalhadas na musicalização infantil?


Podemos trabalhar com tudo na musicalização, mais uma vez, atentamos ao fato de que tudo deve ser adequado e bem elaborado para cada fase. O repertório vai desde pequenos elementos sonoros produzidos por materiais diversos, canções instrumentais ou cantadas com instrumentos pré-definidos para cada fase, cantigas, canções folclóricas e populares, parlendas, histórias musicadas, etc.



Galinha Pintadinha, Mundo Bita e outros projetos de repertório infantil, são considerados como prática de musicalização?


Essa é uma das perguntas mais interessantes em nossa escola. Afinal, não podemos simplesmente ignorar esses conteúdos e colocar a musicalização em um pedestal acima de tudo. Sabemos que esses conteúdos fazem parte do dia a dia de muitas crianças e são cada vez mais acessíveis, principalmente aos pais que não conhecem alternativas ou simplesmente não sabem onde encontrar outras propostas.


Precisamos isolar alguns pontos para responder essa questão. Estamos falando de dois estímulos principais aqui, o musical e o visual.


Os projetos são pensados para entreter, chamar a atenção de uma criança e garantir a concentração dela por horas. Para isso, eles são elaborados pensando em como age o cérebro dos pequenos e isso fica claro quando analisamos cores, movimentos e personagens desses vídeos. Dentro dessa proposta, o sucesso é inegável. Mas, sabemos das consequências de deixar uma criança em frente a uma tela com tantos estímulos por muito tempo. Não precisamos entrar em detalhes, acho que vocês já entenderam.


Porém, existe um outro lado da moeda, o lado musical. Na maioria das vezes, esse são os únicos conteúdos musicais conhecidos pelos pais e é o que constrói a base cultural dessas crianças. Musicalmente, nossa opinião é que o conteúdo é muito interessante. Normalmente são trabalhadas cantigas e canções estruturadas para as crianças e muitas dessas músicas são de fato repertório trabalhado em atividades de musicalização há muito tempo.


A grade questão é vivência das crianças com esse tipo de conteúdo, muitas vezes apenas de forma passiva, consumindo e absorvendo esse conteúdo sem interação. A musicalização auxilia nesse processo através de todas as outras questões citadas acima e pode, sem sombra de dúvida, utilizar esses conteúdos como base do conhecimento trazido pelos próprios alunos. Chamamos isso de bagagem musical.


Para finalizar essa questão, nossa dica será sempre o bom senso com uma dosagem adequada. E claro, como educadores musicais, aproveitamos para apresentar outros projetos interessantes para o dia a dia dos pequenos: (Todos com link para youtube)


- Palavra cantada

- Hélio Ziskind

- Zis é o canal

- Tiquequê

- Grupo Triii

- Duo Badulaque

- Grupo Batucantante

- Mundo Aflora

- Pequeno Cidadão

- Banda Trupicada



Clique para entrar em contato e agendar uma aula experimental no curso de musicalização infantil


Quais são suas principais dúvidas sobre a musicalização infantil? Escreva nos comentários! Esperamos ajudá-los através das nossas postagens.

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo