Quantas horas por dia devo estudar música?

Eis aqui uma das primeiras perguntas após iniciarmos um curso musical. Finalmente escolhemos nosso curso e estamos ansiosos para fazer música. Mas sabemos que para alcançar nossas próprias expectativas, precisamos trabalhar. Mas quanto?


Isso depende muito!


Muitos de nós já ouvimos alguma vez na vida sobre a necessidade de estudar oito horas diárias de música para alcançar algum resultado. Mas não se assuste! Provavelmente essa ideia de rotina surgiu para mostrar, de certa maneira, que o músico, como qualquer outro trabalhador, também se dedica a uma jornada de pelo menos oito horas diárias.


Antes de mais nada, precisamos responder a outra questão: onde eu quero chegar?


Vamos imaginar uma atividade física, queremos alcançar a boa forma e trazer para a rotina diária a prática de exercícios. Sabemos que uma rotina bem planejada e bem executada traz resultados excelentes ao longo do tempo. E quanto mais nos dedicamos, mais nos divertimos com a atividade, até tornar-se um hábito saudável e prazeroso.


Podemos aplicar o mesmo princípio com a música, mas nem sempre temos clareza do resultado que queremos. Queremos apenas tocar aquela música que nos motivou a procurar um curso ou fazer um show para um público de 10 mil pessoas tocando nossas maiores composições?


Primeiramente, devemos traçar pequenos objetivos e nos preparar para alcançá-los – lembre-se: nosso primeiro sucesso é caminhar 50 metros, para depois correr os 5 quilómetros. – E para isso, podemos planejar nossos objetivos com metas diárias, semanais ou mensais.


O seu professor tem papel fundamental nesse planejamento, ele poderá guiar e ajudá-lo a traçar seus objetivos e metas, como um personal trainer.


Mas vamos organizar algo mais concreto, para responder a nossa pergunta.


Lembre-se que você escolheu a música para se divertir e ter uma atividade prazerosa. Sendo assim, o estudo não deve ser um transtorno em sua rotina, mas sim algo que agregue. Resumindo, qualidade é muito mais interessante que quantidade. Mais valem, dez minutos estudando com clareza e determinação um conteúdo específico, do que quatro horas tocando ou cantando de qualquer maneira em frente à televisão ou ao computador. Por outro lado, nem só de estudo se faz a música, você também precisa dos momentos de prática. É nesse momento que você colhe os frutos da determinação.


Para simplificar, adote esses dois momentos:


Momento do estudo: é quando você se dedica exclusivamente ao seu objetivo, que pode ser traçado junto ao seu professor. Um exemplo:

Nessa semana meu treino será focado em executar corretamente um novo ritmo no violão, para isso, vou me dedicar meia hora por dia, durante 3 dias na semana.


Momento da prática: é quando você faz a música. É a hora de tocar o repertório estudado, se divertir com os amigos, criar o momento musical com as pessoas que você gosta, ou até mesmo sozinho. É aqui que você sente o resultado dos seus estudos, é aqui que toda a satisfação em fazer música acontece.


O segredo é levar a música de maneira leve. Estabeleça seus objetivos e planeje sua caminhada junto ao seu professor. Os resultados virão e você sentirá toda a satisfação em fazer música, da maneira que mais te agrada e te faz feliz. Afinal, esse sempre foi o seu principal objetivo.


E você, qual a sua rotina com estudos e prática musical? Conte pra gente nos comentários.